segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Saudades ....

Saudades daquela tarde marcante.
Saudades dos momentos passados à beira daquela praia linda, a assistir ao maravilhoso pôr-do-sol.

Foram momentos memoráveis. Ainda é possível sentir o cheiro do mar misturado com o perfume humano.

Nada apagará da memória os olhares e sorrisos trocados naqueles instantes.
Se calhar todas as pessoas têm direito a, pelo menos uma vez na vida, assistir a um belo pôr-do-sol ao lado do seu grande amor.
Mas matutando bem, não foi bem numa tarde.
Nunca foi numa praia.
Pior, nunca houve amor, muito menos grande amor.
Afinal, são apenas saudades dos tempos nunca vividos.

Paula Ribeiro