domingo, 22 de janeiro de 2017

Eu sou assim


Muitas das vezes quando se tenta “ganhar” uma discussão ou se calhar até numa tentativa disfarçada de pedir desculpas, usa-se a expressão, mas “eu sou assim”. Ora, o ser humano não é uma estátua, por isso ninguém é assim. Somos o que somos porque nos tornamos assim e da mesma forma que no futuro nos podemos tornar uma outra pessoa. Somos o resultado das circunstâncias sejam elas boas ou más! Provavelmente, a vida não tinha piada se fôssemos sempre a mesma pessoa, statu quo, desde do dia em que nascemos até à morte. Então qual é vantagem de viver os anos que já vivemos e ter a experiência de vida que já temos?

Ainda assim, não é porque sabemos que o ser humano é “moldável” que nos devemos armar em Gepeto e tentar criar um Pinóquio (pessoa) à nossa maneira. As pessoas não mudam só porque os outros querem, ou se calhar não deveriam.

Paula Ribeiro