domingo, 5 de março de 2017

E se elas não existirem?

O ser humano criou uma coisa chamada sociedade (que por acaso às vezes foge até um pouco à sua definição dos dicionários). Esta chamada sociedade faz-nos para além de precisar de uma mãe, precisar de médicos, padeiros, pedreiros, costureira e muitas outras pessoas para nos ajudar. Precisamos dos psicólogos para nos convencer que não somos “malucos”. Precisamos dos humoristas para nos ajudar a não enlouquecer. 
Precisamos ainda “das nossas pessoas” para nos aturar quando estamos em baixo, para ouvir os nossos desabafos. Precisamos “das nossas pessoas” para partilhar os nossos bons momentos, para rir connosco. Mas e se essas “nossas pessoas” não existirem?
Provavelmente seria uma miserável. Porque na maioria das vezes são “estas minhas pessoas” que me proporcionam bons momentos e motivo para rir, mas a verdade é que também são elas que me deram mais motivo para ficar em baixo e precisar desabafar. Quando não estiver satisfeito com um padeiro, vou a outro ou como uma bolacha. Pedreiro provavelmente encontraria outro. Mas quando “as nossas pessoas” nos “faltem” não é assim tão fácil procurar outras, se é que existe mais outra.


Paula Ribeiro